Skip to content

Luso-democracia

2004/07/17

Do artigo de Miguel Sousa Tavares no Pblico, tomo a liberdade de assinar por baixo, no s esta parte como o artigo todo:

“E constato que vou ter a governar-me na Cmara de Lisboa algum que nem sei quem ; a primeiro-ministro algum que apenas se candidatou Cmara de Lisboa; na presidncia da Comisso Europeia algum que foi o maior derrotado das eleies europeias, algum que na hora decisiva se ps ao lado da “arrogncia e do unilateralismo” americano contra a Europa e algum que jurou aos portugueses que no fugia, como o seu antecessor. E na Presidncia da Repblica algum que se esqueceu de quem e porqu o elegeu. Ou seja: ningum, de facto, me representa e, todavia, eu votei em todas as eleies. Entre mim e esta democracia h qualquer coisa que no bate certo. Ou ser entre mim e o “patriotismo moderno”? “

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: